Informação para Investidores

ACTUAR PARA DESENVOLVER


A Fundação Luso-Espanhola é uma instituição de direito privado, criada em 23 de Outubro de 2000 e nasceu da congregação de esforços de um conjunto de empresas portuguesas e espanholas que, imbuídos da mesma visão e do mesmo espírito construtivo, apostam na aproximação, desenvolvimento e projecção global do espaço da Península Ibérica.
A importância que as economias de Portugal e Espanha representam uma para a outra, exige de todos um contributo construtivo, assente em estruturas estrategicamente desenvolvidas.
Estruturas criadoras de laços que melhorem e direccionem as relações económicas entre os dois países, numa base geradora de competitividade, prosperidade e riqueza, realçando a harmonia das identidades que os caracterizam e as causas comuns que os unem.
Por isso, a Fundação Luso-Espanhola defende uma solução de futuro que, através de uma cooperação forte e equilibrada entre Portugal e Espanha, converta o espaço peninsular numa plataforma de relevância económica e cultural, a nivel europeu e mundial.

Agenda Ibérica

Mês anterior Setembro 2017 Próximo mês
Dom seg ter qua qui sex Sáb
week 35 1 2
week 36 3 4 5 6 7 8 9
week 37 10 11 12 13 14 15 16
week 38 17 18 19 20 21 22 23
week 39 24 25 26 27 28 29 30

Links Interessantes

FLE NAS REDES SOCIAIS

A Fundação

A Fundação Luso-Espanhola é uma instituição de direito privado, criada em 23 de Outubro de 2000.

A Fundação tem como objectivo promover contactos bilaterais entre Portugal e Espanha, com vista a aprofundar o conhecimento recíproco, para que as sociedades dos dois países criem verdadeiros laços de cooperação e melhorem efectivamente as suas relações, numa base concreta, equilibrada e de harmonia com as identidades que os caracterizam.

A importância que, hoje em dia, os dois países representam um para o outro, a nível económico, político, social e cultural, aliada aos desafios que a Europa e o mundo lhes colocam, exige, de todos, um contributo mais construtivo, assente em estruturas estrategicamente desenvolvidas.
Sejam, pois, bem-vindos à Fundação Luso-Espanhola.

 

A Razão de Existir
No actual enquadramento europeu e mundial, as sociedades de Portugal e de Espanha vêem-se confrontadas com oportunidades e problemas análogos.

É certo que, no passado, fomos vizinhos de costas voltadas, mas essa fase histórica está ultrapassada.

O acesso simultâneo dos dois países à actual União Europeia desencadeou um maior relacionamento e novas responsabilidades.
A partir dessa data, as relações Portugal-Espanha ganharam outra dinâmica e as transformações económicas e políticas da década de 90 impulsionaram a natural interpenetração de interesses luso-espanhóis em áreas tão diversas como a economia, a ciência, a cultura ou o desporto.
A Fundação Luso-Espanhola acredita que a nova abertura de horizontes se deve fazer de modo consciente e recíproco, na partilha e na construção de objectivos comuns.

É por isso indispensável a iniciativa da sociedade civil no estabelecimento de estruturas que permitam um desenvolvimento equilibrado e mutuamente vantajoso, com o propósito de organizar novas formas de relação e proporcionar acções conjuntas de trabalho.

A Fundação Luso-Espanhola está consciente que todos devem encarar os mercados do dois países como um único espaço, aberto aos agentes económicos e sociais de ambas as partes.Para tanto, é necessária a existência de iniciativas que projectem a imagem de Portugal no interior da sociedade espanhola, em paralelo com o desenvolvimento da imagem de Espanha na sociedade portuguesa.

Esse trabalho não se faz sem a congregação de esforços de uma série de individualidades e de empresas, tais como as que constituem o nosso grupo de Curadores e os respectivos órgãos sociais. A sua vontade e a sua convicção permitem a existência desta Fundação e, no cumprimento da sua missão, a realização dos seus diversos programas e projectos.
É esse o objectivo da Fundação Luso-Espanhola e é nesse sentido que desenvolve o seu trabalho.

 

 

Símbolo da Fundação Luso-Espanhola

 

Descrição Heráldica 

Escudo cortado, partido em três partes:

1º - Cruz de prata da Ordem de Cristo

2º - Cruz de prata da Ordem de Santiago

3º - 12 estrelas de cinco pontas, de prata, dispostas em coroa, com fundo vermelho

 

Simbologia

A prata ou branco significa a amizade e a paz.

O vermelho, cor nacional comum aos dois estados, simboliza a acção e o dinamismo.

A cruz da Ordem de Cristo simboliza a Ordem Militar associada à consolidação de Portugal como Estado Independente e aos Descobrimentos.

A cruz da Ordem de Santiago simboliza a Ordem Militar, criada no século XII, associada à origem de Espanha.

As doze estrelas de prata traduzem o encontro e a nova forma de cooperação dos dois Países, como Estados-membros da União Europeia.

 

simbolo curvas